Digital clock

domingo, 9 de junho de 2013

Sábado cansativo, porém, recompensador+desabafo!


Hello Catitas...

   Ontem saí em uma missão: Encontrar roupa para o primeiro baile de escola da minha filha!
   Ser mãe é cansativo, e ser mãe de adolescente, ainda é uma novidade pra mim...rs. Mas não há dúvidas, de que é compensador!
   Fomos ao shopping em busca da "roupa ideal". Não foi fácil, pois como toda adolescente, minha filha é meio "do contra". Mas, graças a Deus, eu tenho uma boa noção de moda e consegui montar alguns looks lindos, para que ela pudesse escolher entre eles. Graças a Deus, também, depois de um loooongo tempo, um deles foi "O" escolhido. Ver o olhar dela brilhando ao se ver no espelho, vestida com a roupa que eu sugeri, não tem preço! Saí do shopping feliz da vida, porém, morta com farofa!rs.

Esse foi o look escolhido!rs. Uma saia de pregas creme com estampa de mini chaves preta. Uma blusa creme de algodão e manga curta, com estampa de cadeado preto. Um casaco preto curto, de mangas compridas de renda nas costas. Uma meia calça preta fio 80. Uma bota cano curto e fecho eclair e detalhes spikes dourados. Todos os itens são da C&A e o look completo, saiu por R$245,00!

    Fazer minha filha feliz, me fez me sentir muito bem e poder proporcionar a ela, coisas que eu nunca tive, não tem nem como mensurar!

    Eu sempre tive uma relação complicada com minha mãe e nunca recebi muita atenção e carinho da parte dela! Tudo o que eu sei em matéria de assuntos femininos, moda, vaidade, eu aprendi pela vida. Nunca tive nada só meu, até eu começar a trabalhar (aos 13 anos) e começar a me bancar. Não tive uma vida muito fácil, porém nunca passei nenhum tipo de necessidade. Quando criança, sempre sonhei ter meu quarto, ter uma festa de aniversário, ter uma roupa ou sapato da moda, ir as compras com a minha mãe, ver que ela sentia orgulho de mim de alguma forma... Coisas que nunca tive, até me tornar adulta e poder fazer essas coisas por mim mesma. E hoje, poder proporcionar essas coisas a minha filha, me deixa sempre emocionada!
   Eu comecei a ser mãe de "verdade" da minha filha, quando ela veio morar comigo aqui em Brasília, pois enquanto eu estava no Rio, tive que dividir a maternidade dela, com minha mãe, que sempre me ajudou a cuidar dela, para que eu trabalhasse e depois, quando eu passei por uma fase psicológica punk (o que minha mãe não foi pra mim, graças a Deus, ela foi para a minha filha). E poder sonhar e realizar os sonhos (mesmo transferidos para a minha filha), não tem preço!
    Assim que eu soube que viria para Brasília, nem cogitei a possibilidade de vir sem ela! Morri de medo dela não querer vir comigo (ela é muito apegada a minha mãe). Mas depois de muita conversa, nós a convencemos de pelo menos viver a experiência e, caso não desse certo, ela poderia voltar e morar com a minha mãe. Passei um tremendo sufoco nos primeiros momentos, pois achei que na última hora ela fosse desistir. Mas, mesmo com medo, preparei tudo para quando ela chegasse. E realizei meu sonho através da minha filha, fiz pra ela o quarto de princesa que eu nunca tive!

Foi assim que ela encontrou o quarto quando chegou.

Adicionar legenda

Como a grana tava curta, eu tive que usar e abusar da criatividade.

Eu sempre quis ter uma penteadeira e queria que ela tivesse uma, mas como não tinha grana para comprar, criei uma improvisada, rs. Aqui eu usei uma prateleira de madeira, que pintei de branco. Um espelho desses comuns que vem com molduras (esse custou R$10,00), que tirei a moldura e colei direto na parede. A moldura eu fiz com papel adesivo colorido (vende em rolos na papelaria e são MUITO úteis). A latinha, eu reaproveitei uma de Nescau vazia e fiz papietagem com guardanapo colorido e cola.

Eu me apaixonei por esses adesivos de parede brilhosos. Comprei pronto na papelaria e ele é  para parede mesmo. São bem práticos e transformam o ambiente. 

Para as prateleiras, eu pedi um marceneiro para cortá-las na medida que eu queria.  Encapei com tecido de borboleta. 

O lustre eu fiz com papelão e adesivo colorido (base), cordonê branco e bolas natalinas espelhadas e prateadas, ficou bem legal!.

O computador era todo preto, mas não combinava com o quarto, então eu o encapei com o mesmo papel adesivo do lustre e do espelho.
Os puxadores do armário em enfeitei com essas flores de E.V.A, que eu comprei em uma casa de festas.  Essa sapateira menor, eu já tinha, reformei, cobrindo-a com o mesmo papel adesivo de bolinhas e o transformei em uma estante de livros pra ela.
Fiz questão de planejar e executar cada detalhe do quarto sozinha, desde a pintura a colocação das cortinas e prateleiras, fui eu que fiz tudo! Deu um baita trabalho, mas eu queria que fosse especial!
               
   Quando ela chegou e viu o quarto, ai, foi bom demais! Ver ela reparando e comentando cada detalhe... maravilhoso! Desde então, fiz tudo para ser para ela a mãe que ela merece, e acho que estou me saindo bem!rs.
   Ela se adaptou muito bem a Brasília (muito melhor que eu, que até hoje, ainda não me adaptei), fez um monte de amigos e nem cogita a hipótese de voltar para o Rio ou para qualquer outro lugar sem mim! E isso me faz tão feliz e tão bem! Morro de orgulho da minha filha, ela é TUDO pra mim, tudo que fiz e faço na minha vida, desde que ela nasceu é por ela e por amor a ela! Nunca deixo passar um aniversário em branco. Sempre a elogio. Trocamos carinho o tempo todo. Digo e demonstro que a amo todos os dias. Mostro confiança nela, para que ela possa confiar em  mim. E vejo nas atitudes dela, que ela é muito feliz também em me ter como mãe!

    Sei que isso pode parecer "bobagem" e "banal" para a maioria das mães, pois é o essencial em uma relação de mãe e filho. Mas só quem teve problemas de relacionamento com a mãe, pode saber o que isso significa! Eu NUNCA ouvi minha mãe dizer eu te amo! Não me lembro da última festinha de aniversário, ou pelo menos um bolinho que ela tenha feito pra mim. Minha mãe nunca ia à minhas apresentações escolares, e eu sempre fui muito teatral e sonhava em vê-la na platéia me aplaudindo (o que me fez me tornar uma pessoa com MUITA dificuldade de demonstrar carinho físico pelas pessoas). Isso não teria um efeito tão grande sobre mim, se ela não tivesse sido assim só comigo... mas eu tive mais dois irmãos, que tiveram tudo que eu não tive dela, inclusive um pai. Mas isso é passado, um passado que ainda me assombra de vez em quando... mas que ficou para trás.

   Hoje tenho uma ótima relação com a minha mãe (quando a gente se torna mãe, é que entendemos a nossa), e sou muito grata por tudo que ela fez pela minha filha, que na época eu não fiz! Hoje minha filha é muito bem educada, linda, inteligente e muito carinhosa. Poder retribuir e demonstrar o amor que sinto por ela, com atitudes, gestos e palavras, é uma grande vitória! Hoje posso dizer que sou sim, MÃE, com todos os direitos e deveres!
   Sou muito grata a Deus e a meus guias espirituais, por ter conseguido superar e tirar uma lição positiva de todo o sofrimento que passei e transformá-lo em amor, resultando em uma evolução espiritual maravilhosa e, ainda em evolução constante! Tornando possível assim, que eu tenha uma relação especial com a minha filha.
   Por ter passado pela piores violências que uma criança pode passar (violência física e verbal da minha mãe e padastro e, violência sexual dos pedófilos que encontrei pela vida), e poder ainda assim, ser quem eu sou hoje e criar minha filha sem nenhum vestígio ou interferência da violência que sofri, me faz muito orgulhosa de mim mesma! Obrigada Deus!

Por hora é só!
Bejinhus meus...


6 comentários:

  1. Angélica, não sei porque me identifiquei com vc de cara, mas vai passando o tempo e vou descobrindo as afinidades. penso a mesma coisa em relação a filha que tenho. Sei que é muito diferente ter uma filha de 5 anos e ter uma adolescente, mas tem coisas que começam bem cedo. Somos muito parecidas no sentimento e trato com a filha. Depois posto as fotinhas do quarto dela. E amei a dica do lustre. Vou fazer no quarto da Lele e vou te mostrar kkkk
    Bjokas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Faz sim, pois fica bem legal!!! Obrigada! Um beijo!

      Excluir
  2. Olá, acompanho o seu blog faz um tempinho mas nunca comentei, sorry.
    Confesso que acho você uma mulher de fibra, de coragem, e agora com esse último post ganhou minha admiração.
    Tive uma infância turbulenta, assim como a sua, com problemas com a minha mãe muito parecidos com os seus, e os abusos sexuais tb fizeram parte, infelismente. Mas o importante é dar a volta por cima, e o que vc faz pela sua filha eu tb faço pela minha, parei de trabalhar pra me didicar totalmente aos meus filhos, tb dou tudo o que não tive, principalmente carinho, amor, e atenção.
    Torço muito por você.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Li! Obrigada! Seja sempre muito bem vinda! Beijos!

      Excluir
  3. Querida que quarto maravilhoso, que dedicação excepcional, parabens pela pessoa que vc é, n deve ter sido nd fácil sua vida, e criar sua filha sem os reflexos das dificuldade que passou é simplismente admirável, lindo, lindo, lindo d+++++

    ResponderExcluir

Comentem Catitas! Adoro saber o que vocês estão achando das postagens! Um beijo!